Siga-me

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Meu novo artigo no site da Igreja Presbiteriana do Guará

Irmãos, compartilho um trecho do meu artigo publicado no site da IPG: Tudo que pedir em oração, crendo, recebereis!

Fé é acreditar naquilo que não se pode ver. Fé é pedir chuva pra Deus, e já ir pra rua de guarda-chuva. O exercício de orar com fé é importante para nos lembrar do quanto somos dependentes de Deus, do quanto não somos nada, e por nós nada podemos fazer! Temos que nos achegar ao nosso Deus, com joelhos dobrados, trancados no íntimo do nosso quarto com reverência, contrição, humildade e confiança e pedir o que queremos, sempre salientando que a Vontade dEle seja feita e não a nossa."

Para conferir o artigo completo clique aqui.


quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Vamos orar pelas tribos indígenas do Brasil

Vamos orar para que Deus suscite missionários para falar dEle para índios brasileiros que nunca ouviram falar o nome de Jesus. Hoje é necessário pelo menos 500 missionários. Que Deus abençoe!

Quem são os menos evangelizados no Brasil?

Jeus chamou toda a Igreja para proclamar todo o Evangelho em todo o mundo. Há ainda mais de 2.000 povos no mundo sem o conhecimento do Evangelho, cerca de 3.000 línguas sem um verso bíblico em seu idioma e 2 bilhões de pessoas que não conhecem o Senhor Jesus.

No Brasil há oito segmentos reconhecidamente menos evangelizados, sendo sete socioculturais e um socioeconômico. 

1. Indígenas
Com 117 etnias sem presença missionária e sem o conhecimento do Evangelho. Estas etnias, com pouco ou nenhum conhecimento de Cristo, espalham-se por todo o Brasil com forte concentração no Norte e Nordeste2

2. Ribeirinhos
Na bacia amazônica há 37.000 comunidades ribeirinhas ao longo de centenas de rios e igarapés. As pesquisas mais recentes apontam a ausência de igrejas evangélicas em cerca de 10.000 dessas comunidades4

3. Ciganos (sobretudo da etnia Calon)
Há cerca de 700.000 Ciganos Calon no Brasil e apenas 1.000 se declaram crentes no Senhor Jesus. Os Ciganos espalham-se por todo o território nacional nas grandes e pequenas cidades, vivendo em comunidades nômades, seminômades ou sedentárias.

4. Sertanejos
Louvamos a Deus por tudo que tem ocorrido no Sertão nos últimos 10 anos – centenas de assentamentos sertanejos evangelizados e muitas igrejas plantadas. Há, porém, ainda 6.000 assentamentos sem a presença de uma igreja evangélica 

5. Quilombolas
Formados por comunidades de afrodescendentes que se alojaram em áreas mais ou menos remotas nos últimos 200 anos. Há possivelmente 5.000 comunidades quilombolas no Brasil, sendo 3.524 oficialmente reconhecidas. Estima-se que 2.000 ainda permaneçam sem a presença de uma igreja evangélica

6. Imigrantes
Há mais de 100 países bem representados no Brasil por meio de imigrantes de longo prazo com uma população de quase 300.000 pessoas. Dentre esses, 27 são países onde não há plena liberdade para o envio missionário ou pregação do Evangelho. Ou seja, dificilmente conseguiríamos enviar missionários para diversos países que estão bem representados entre nós, sobretudo em São Paulo, Brasília, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro. 

7. Surdos, com limitações de comunicação 
Há mais de 9 milhões de pessoas nesta categoria em nosso país e menos de 1% se declara crente no Senhor Jesus. Há pouquíssimas ações missionárias especificamente direcionadas para os surdos em todo o território nacional.

8. Os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres
O oitavo segmento não é sociocultural como os demais, mas socioeconômico. Divide-se em dois extremos: os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres. As últimas pesquisas nacionais demonstram que a presença evangélica é expressiva nas escalas socioeconômicas que se encontram entre os dois pontos, porém sensivelmente menor nos extremos. Em alguns Estados brasileiros há três vezes menos evangélicos entre os mais ricos e os mais pobres do que nos demais segmentos socioeconômicos.

A Igreja de Cristo foi chamada para ser sal da terra e luz do mundo onde estiver e por onde passar (Mt 28.19). Foi-lhe entregue também um critério de prioridade nas ações evangelizadoras: onde Cristo não foi anunciado (Rm 15.20). É, portanto, momento de orar pelo mundo sem Cristo, por a mão no arado e não olhar para trás.


Fonte: http://www.ultimato.com.br/conteudo/quem-sao-os-menos-evangelizados-no-brasil





segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Paródia para reflexão


Paródia muito boa. Vamos refletir sobre o que estamos cantando em nossas igrejas.




Soberania de Deus: Prova inequivoca de seu Amor

Em uma realidade cristã de discursos tão heréticos em nosso tempo, é dificil crer nessa realidade: A Soberania de Deus parte de seu Amor. Deus é Amor e só um Amor Soberano seria capaz do que foi feito na Cruz. Soberania é Autoridade Suprema, é domínio total e absoluto! Domínio vem do latim Dhominus que significa dono, proprietário e usado na Roma Antiga como Senhor e Mestre. Nosso Deus é um Deus que controla, sustenta e reina sobre todas as coisas. Antes mesmo de o universo ser criado, Deus já nos conhecia.
Essa realidade revela o amor de Deus a nós, pois não temos a condição ou habilidade de nos voltar a Deus por nosso próprio esforço ou por nossa própria vontade, se estamos com Deus é porque Ele assim o quis, sua Misericórdia e compaixão nos permitiu. Isso é bem claro na Palavra de Deus que diz: "Não fostes vós que me escolhestes; ao contrário, Eu vos escolhi a vós e vos designei para irdes e dardes fruto, e fruto que permaneça. Sendo assim, seja o que for que pedirdes ao Pai em meu Nome, Ele o concederá a vós. " (João 15:16) Por isso não existe essa história de "Eu aceitei Jesus", Jesus que nos aceitou, Jesus que os incorporou em seu corpo que é a igreja. Deus nos elegeu e fez uma aliança conosco, embora a aliança seja biltateral, a eleição é unilateral. Ou seja: Embora tenhamos a liberdade de fazer a aliança com Deus, ele antes disso já nos escolheu de forma que seu poder e amor são irresistíveis. Amamos a Deus como resposta de seu amor por nós. Não há em nós mérito, não em nós virtude, não há em nós obras que justifique que Deus nos ame, que Deus nos escolhe, que nos salve da morte do pecado. Apenas sua Graça, sua Misericórdia! 
Em Efesios 1:4, Paulo vai dizer: "Como também nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; "  Deus nos elegeu antes da criação. Nos escolheu não por que somos santos, mas para sermos santos. O amor de Deus por nós é tamanho, que nos constrange. Deus não se surpreende, é onisciente. De Deus não se esconde, Ele é onipresente. Deus tudo pode. Ele é onipotente!


Charles Spurgeon vai dizer: "O patrão diz: "Eu não tenho o direito de fazer o que eu quero com o que é meu?" É a mesma maneira como o Deus do céu e da terra faz esta pergunta para você hoje: "Não tenho o direito de fazer o que quero com o que é meu?" Não há nenhum atributo de Deus, que seja mais confortável para os seus filhos que a doutrina da Soberania Divina. Sob as circunstâncias mais adversas, em meio aos problemas mais graves, eles acreditam que a soberania ordenou as suas aflições, que a soberania que governa o tudo irá preservá-los.  Não há nada que os filhos de Deus devam afirmar com mais afinco do que o domínio de seu Senhor sobre toda a criação, o reino de Deus sobre todas as obras de Suas mãos. O trono de Deus e Seu direito de sentar-se naquele trono. Porém, não há doutrina mais odiada pelos homens do mundo, como a grande doutrina da Soberania do infinito Yahweh"

Não há nada mais gratificante ao servo do que saber que seu Senhor está no controle e tem majestade infinita sobre tudo e todos. Com todo o poder que tem, Deus escolheu nos amar. Sua soberania é prova inequívoca se Seu Amor por nós! Louvado seja Deus!

Lucas Batista Pinheiro


_______________________

PARTICIPE DO CAFEZINHO MISSIONÁRIO!

DATA: 7 DE MARÇO (TERÇA-FEIRA)
HORÁRIO: 20hs

LOCAL: IGREJA PRESBITERIANA DO GUARÁ
(Guará I QE 6 Condomínio da Qe 12, Área Especial I - Guará (Ao lado do Hospital Regional do Guará)


quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Igreja Missionária ou igreja que torce para missionários?

Missão não é um Departamento jogado ao canto da Igreja. Missões também não é responsabilidade única de um grupo específico. A Razão da Igreja é Missões. A Igreja nasceu das Missões, vive pelas Missões e estará fazendo Missão até que Jesus volte e todos os povos O adorem. A pergunta que fica é: Onde está nossa responsabilidade em relação às Missões. Diante desse tema a Igreja só tem três opções: Orar, Enviar ou sustentar as missões e por que não Orar, enviar e sustentar?! A questão é que muitas vezes estamos apáticos diante da realidade missionária mundial, estamos enclausurados em nosso mundinho particular, confortáveis com nosso cristianismo pessoal e satisfeitos com a nossa vivência individualista da fé. Nada nos toca, nada nos mobiliza, apenas nossos próprios interesses.
Há hoje quem está morrendo por falar o nome de Jesus, há povos que sequer sabem que um dia houve um homem chamado Jesus e que ele morreu numa cruz para nos salvar e ressuscitou vencendo a morte por amor a nós.
Muitas vezes nós ignoramos essa realidade. E passamos de igreja missionária para igreja que torce por missionários. Torce para que um dia alguém chegue a uma tribo distante, ou um a povo não alcançado. Torcemos, mas nada fazemos. E o que pode ser feito? Podemos nos comprometer orando pelos missionários sustentados pela nossa igreja, orando pelos missionários espalhados pelo mundo sofrendo perseguições diárias para falar o nome de Jesus, podemos apoiar ações missionárias, agências missionárias, o conselho missionário. Podemos perguntar a Deus o que Ele quer de nós em relação às missões. O que Ele quer da Igreja!
A Igreja Evangélica no Brasil tem segundo o censo de 2010 do IBGE, mais de 42 milhões de pessoas, será que temos feito nosso papel em relação à Missão? Quantos povos foram alcançados por nossos testemunhos? Quem mais está adorando Jesus por nossa iniciativa de falar? O que estamos fazendo com o “IDE” que Jesus ordenou?
Que possamos fazer mais do que estamos fazendo hoje. Que Deus nos ajude a mudar o pensamento existente de que Missões é algo à parte da Igreja reservado apenas a alguns, que saiamos da torcida organizada pelos missionários e façamos algo concreto pelo campo missionário ou até mesmo entrar em campo. O mundo tem sede de Deus. Isso é urgente. Podemos ficar só torcendo ou podemos agir.


Lucas Batista Pinheiro



_______________________







quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Salmo 67

1 Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós (Selá.)
2 Para que se conheça na terra o teu caminho, e entre todas as nações a tua salvação.
3 Louvem-te a ti, ó Deus, os povos; louvem-te os povos todos.
4 Alegrem-se e regozijem-se as nações, pois julgarás os povos com eqüidade, e governarás as nações sobre a terra. (Selá.)
5 Louvem-te a ti, ó Deus, os povos; louvem-te os povos todos.
6 Então a terra dará o seu fruto; e Deus, o nosso Deus, nos abençoará.
7 Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Onde está o nosso foco?

Onde está nosso foco?

Pedro quando Jesus falou pra ele andar nas águas errou o foco. Estava olhando pra tempestade e por isso afundou. Que possamos manter nossos olhos fitados no Mestre e passarmos ilesos à tempestade. Acaso há noticia de alguém do Povo de Deus que foi submerso no Mar Vermelho quando Moisés passou?
Eu sou aficcionado nessa história. Moisés olhou para os lados e só havia Rocha e areia. Olhou pra trás, o exército do faraó, olhou pra frente e só tinha mar. Note: pra onde Moisés olhava, não havia solução. Mas ele confiou em Deus e usou o instrumento que Deus havia dado a ele, o cajado, bateu com o cajado no mar e *o mar se abriu no meio!*
A situação é complicada sim. A situação é difícil sim. Não temos a solução não. Mas é quando reconhecemos que não podemos, DEUS mostra que é IAWEH, que é todo poderoso.
Vamos confiar.
Lucas Batista Pinheiro

Quero falar um pouco sobre missão.

Todas as quartas, parlamentares e servidores públicos se reúnem
em um grupo de oração na Câmara dos Deputados
Quero falar um pouco sobre Missão

O Cristianismo não é uma religião à parte da sociedade. O Cristianismo nasceu no seio da sociedade judaica, depois romana, e o objetivo é ir até os confins da Terra. As pessoas que conhecem Jesus, têm que conhecer para que O adorem. Mas como conhecerão, se não há quem pregue? (cf. Romano 10-14). Todas as pessoas merecem conhecer Jesus. Todas as pessoas merecem ouvir que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho único para morrer com morte de Cruz para que todos que nele cressem, não perecessem, mas tivesse vida e vida eterna! Que Jesus é o Caminho, a verdade e a Vida! Mas como ouvirão se não há quem pregue???
Temos que pensar sim em missões transculturais, e o que são missões transculturais? Missões em culturas distintas da nossa e por isso estudar aquela cultura e se emergir naquela cultura para pregar Cristo para aquela cultura, isso é importantíssimo pois há pessoas em partes do mundo que nunca ouviram falar de Jesus, que sequer sabem que um dia existiu um homem chamado Jesus e é necessário que se forme missionários para ir lá e mostrar Jesus, falar de Jesus e e introduzir Jesus naquela comunidade, naquela sociedade.
Mas é preciso pensar também em missão intracultural. Isto é, missão na nossa cultura, pensar em formas de evangelizar dentro da nossa cultura, pois se por um lado há quem nunca ouviu falar de Jesus, há também quem já ouviu mas vive como se Ele não existisse, ou pior: sabe que existe, crê nEle, mas vive como o contrário do que Ele ensinou.
Esse tempo de uma insurgência muito forte do debate político, vejo muitos cristãos se envolverem no debate político, mas sem apontar uma solução cristã para a grave crise ética que se instalou em nosso país. Temos que lembrar sempre como cristãos que o Messias na política não existe. O Messias que acreditamos é Jesus Cristo que um dia virá em toda sua glória para levar o que são seus. Maranatha. Até o Povo de Deus, antes da vida de Jesus, esperava um Messias político, mas foram frustrados porque Jesus não se limitava a ser um Messias político, Ele veio trazer vida e salvação.
O que a Igreja de Cristo deve fazer é investir seu tempo nos cristãos para que sejam formados engenheiros cristãos, arquitetos que vivem a Palavra, advogados especialista na Lei de Deus, gestores públicos cheios do Espírito Santo e políticos que agem conforme a vontade Soberana de Deus!! Que os políticos tenham a sabedoria de Salomão e o Coração Adorador de Davi!
Pensar e formar políticos cristãos, é também amar o próximo, pois se tem um político cristão, ele vai agir para beneficiar toda a sociedade. Por isso que em minhas redes sociais e em minhas ações costumo ser duro com nossas autoridades pois como fala o Rev Augustus Nicodemus Lopes: “Se a Igreja cessar de vigiar o Estado, diz Calvino, ela se torna cúmplice da injustiça social, cessando de cumprir sua missão política”. Como reformados, não podemos esquecer que Calvino se envolveu na política de Genebra, pois o cristão tem que ser sal e luz! Temos que orar por nossas autoridades (cf. 1 Tm 2.1-2), mas também temos que vigiar nossas autoridades e cobrar o que está errado. E além disso temos que orar e trabalhar para que Deus levante na Igreja pessoas dispostas a serem deputados, senadores, governadores, ministros, presidentes.
Querer fugir dessa realidade, é como Jonas tentando fugir de Niníve.
Lucas Batista Pinheiro

Ps: Compartilho o vídeo que me inspirou a escrever esse texto.


__________________________________________________________________

ATENÇÃO:
NÃO PERCA A CONFERÊNCIA MISSIONÁRIA DA IPG A REALIZAR-SE NOS DIAS 22 E 23 DE OUTUBRO NA IGREJA PRESBITERIANA DO GUARÁ. CONFIRA:  http://reinaqui.blogspot.com.br/2016/09/conferencia-missionaria-da-igreja.html



terça-feira, 6 de setembro de 2016

Estabelecendo a cultura cristã

Estabelecendo a 

Cultura Cristã

Existe uma passagem na Bíblia que gosto muito de ler, de refletir e de orar:
“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2.
Estamos na tradução da Almeida Revista e Atualizada. Em outras traduções é muito comum encontrar a expressão ‘Não vos conformeis com este mundo’.
A Carta de Paulo à Comunidade dos Romanos foi escrita em grego. Em grego a palavra ‘mundo’ tem três vocábulos:kosmosoikouméne e aion.
Kosmos significa o mundo propriamente dito, o planeta. Oikouméne é um sinônimo de cosmos que expressa a terra que tem habitação. Aion significa século, era, época. Aion dá ideia de tempo e local, tanto é que há situações em que se pode confundir o Aion com Kairós. A expressão que Paulo usou para falar com os Romanos foi Aion; ele quis se referir à época, ao século que estavam vivendo.
A mensagem é clara: Não se conforme com a época que você está vivendo!
O que é se conformar? É tomar forma, é ter a mesma forma. Quando Paulo diz para não se conformar, ele está dizendo para os irmãos daquela comunidade, que eles não devem ter a mesma forma, o mesmo comportamento, as mesmas ideias e pensamentos que a sociedade da época tinha. E isso é um ato de coragem. Romper com o meio que se vive para viver o que Jesus nos ordenou é um desafio.
O sociólogo Émile Durkheim criou a teoria do Fato Social.  O que diz essa teoria? Diz que o comportamento e pensamento da pessoa são determinados pelo meio que a pessoa vive. A personalidade da pessoa, segundo Durkheim, seria fruto do ambiente vivenciado por essa pessoa. Pode até ser furada essa teoria, mas atualmente há muitas pessoas influenciadas negativamente com os costumes e ideologias do nosso tempo, do nosso século.
Mas e aí? ‘Não vos conformeis’. Nosso papel de cristão na sociedade é viver inconformado, com a cara emburrada, condenando ‘farisaicamente’ costumes e pensamentos? NÃO!
A Palavra continua dizendo “Transformai-vos pela ação da vossa mente...” E mais uma vez, Paulo foi genial, foi inspirado pelo Espirito Santo. Ele faz um jogo espetacular com as palavras: ‘Não se conforme, transforme’. Ou seja: nossa missão não é ficar de braço cruzado, parado com nossa inconformidade. Estar inconformado é só o primeiro passo para algo mais importante: A Transformação.
Temos que transformar o meio, o ambiente que vivemos. Talvez seja muito difícil transformar Brasília toda, mas podemos começar pela nossa casa. E como se dá essa transformação? Paulo diz que é pela ação da nossa mente! Isto é, deve haver uma mudança de pensamento, uma mudança de paradigmas na nossa mente sobre o que realmente é o Evangelho para nós, sobre realmente o que é a Vontade de Deus na nossa vida. É pensar: Pecar agrada a Deus? Se não, por que continuo pecando? É pensar: Tratar meu irmão mal é uma atitude cristã? Por que continuo fazendo? Se pensarmos sobre nossas atitudes perante Deus, vamos repensar nossas atitudes em todos os ambientes em que estamos inseridos! Pra transformar o mundo, primeiro tenho que ser transformado. Para que eu possa transformar minha casa, meu bairro, minha cidade.
Essa é a lógica de Paulo. O que Paulo quis dizer foi: Não sejam influenciados pelo ambiente de vocês, mas influencie esse ambiente. Em Atos dos Apóstolos, a igreja primitiva vivia uma experiência maravilhosa: A cada dia Deus juntava mais irmãos. Mas por quê? Porque as pessoas queriam estar perto dos cristãos! Aquela comunidade de amor contagiava quem tivesse contato com eles. Os primeiros cristãos, sobretudo os apóstolos, eram demasiadamente influentes em suas comunidades, prova disso é que Pedro ao fazer sua primeira pregação após o Pentecostes converteu três mil pessoas! Quantas pessoas nós estamos influenciando para que conheçam Jesus? Quantas pessoas ouviram nossa boca confessar que Jesus é o Senhor?  Será que é justo nos esbaldarmos na Fonte da Vida que é Jesus, enquanto pessoas morrem de sede sem ter conhecimento de quem é Jesus e do que Ele fez na nossa vida? Isso é justo?
O que temos que fazer é não nos conformar com esta nossa época de novelas quase pornográficas, época de ideologias de gênero, que quer acabar com a família, época de corrupção endêmica, e transformar-nos pela ação da nossa mente para que possamos transformar essas realidades. Fazer uma reengenharia cristã. Moldar o mundo pelos valores do Evangelho, levar as pessoas ao conhecimento da Verdade, do Caminho e da Vida. Falar às pessoas sobre o amor de Deus, sobre o pecado do homem, sobre a Soberania de Deus.
Temos que nos comprometer com a Pregação do Evangelho de Cristo, temos que nos comprometer com os trabalhos missionários! Só assim vamos transformar toda e qualquer realidade que vivemos. Nas bodas de Caná, podemos ver: Onde Jesus está, Ele transforma a situação. Naquela noite, Ele não transformou apenas a água em vinho, transformou uma realidade que tinha tudo pra dar errado. Esse é Jesus. Nosso Senhor que transforma realidades e quer também nos usar para transformar realidades pelo Evangelho.
Vamos estabelecer uma Cultura Cristã nos ambientes que vivemos. Sem sermos invasivos. Fazendo da mesma forma que Jesus e os apóstolos: Pelo amor.
A Cultura Cristã é uma Cultura de amor!

Estabelecendo a cultura cristã

Estabelecendo a 

Cultura Cristã

Existe uma passagem na Bíblia que gosto muito de ler, de refletir e de orar:
“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2.
Estamos na tradução da Almeida Revista e Atualizada. Em outras traduções é muito comum encontrar a expressão ‘Não vos conformeis com este mundo’.
A Carta de Paulo à Comunidade dos Romanos foi escrita em grego. Em grego a palavra ‘mundo’ tem três vocábulos:kosmosoikouméne e aion.
Kosmos significa o mundo propriamente dito, o planeta. Oikouméne é um sinônimo de cosmos que expressa a terra que tem habitação. Aion significa século, era, época. Aion dá ideia de tempo e local, tanto é que há situações em que se pode confundir o Aion com Kairós. A expressão que Paulo usou para falar com os Romanos foi Aion; ele quis se referir à época, ao século que estavam vivendo.
A mensagem é clara: Não se conforme com a época que você está vivendo!
O que é se conformar? É tomar forma, é ter a mesma forma. Quando Paulo diz para não se conformar, ele está dizendo para os irmãos daquela comunidade, que eles não devem ter a mesma forma, o mesmo comportamento, as mesmas ideias e pensamentos que a sociedade da época tinha. E isso é um ato de coragem. Romper com o meio que se vive para viver o que Jesus nos ordenou é um desafio.
O sociólogo Émile Durkheim criou a teoria do Fato Social.  O que diz essa teoria? Diz que o comportamento e pensamento da pessoa são determinados pelo meio que a pessoa vive. A personalidade da pessoa, segundo Durkheim, seria fruto do ambiente vivenciado por essa pessoa. Pode até ser furada essa teoria, mas atualmente há muitas pessoas influenciadas negativamente com os costumes e ideologias do nosso tempo, do nosso século.
Mas e aí? ‘Não vos conformeis’. Nosso papel de cristão na sociedade é viver inconformado, com a cara emburrada, condenando ‘farisaicamente’ costumes e pensamentos? NÃO!
A Palavra continua dizendo “Transformai-vos pela ação da vossa mente...” E mais uma vez, Paulo foi genial, foi inspirado pelo Espirito Santo. Ele faz um jogo espetacular com as palavras: ‘Não se conforme, transforme’. Ou seja: nossa missão não é ficar de braço cruzado, parado com nossa inconformidade. Estar inconformado é só o primeiro passo para algo mais importante: A Transformação.
Temos que transformar o meio, o ambiente que vivemos. Talvez seja muito difícil transformar Brasília toda, mas podemos começar pela nossa casa. E como se dá essa transformação? Paulo diz que é pela ação da nossa mente! Isto é, deve haver uma mudança de pensamento, uma mudança de paradigmas na nossa mente sobre o que realmente é o Evangelho para nós, sobre realmente o que é a Vontade de Deus na nossa vida. É pensar: Pecar agrada a Deus? Se não, por que continuo pecando? É pensar: Tratar meu irmão mal é uma atitude cristã? Por que continuo fazendo? Se pensarmos sobre nossas atitudes perante Deus, vamos repensar nossas atitudes em todos os ambientes em que estamos inseridos! Pra transformar o mundo, primeiro tenho que ser transformado. Para que eu possa transformar minha casa, meu bairro, minha cidade.
Essa é a lógica de Paulo. O que Paulo quis dizer foi: Não sejam influenciados pelo ambiente de vocês, mas influencie esse ambiente. Em Atos dos Apóstolos, a igreja primitiva vivia uma experiência maravilhosa: A cada dia Deus juntava mais irmãos. Mas por quê? Porque as pessoas queriam estar perto dos cristãos! Aquela comunidade de amor contagiava quem tivesse contato com eles. Os primeiros cristãos, sobretudo os apóstolos, eram demasiadamente influentes em suas comunidades, prova disso é que Pedro ao fazer sua primeira pregação após o Pentecostes converteu três mil pessoas! Quantas pessoas nós estamos influenciando para que conheçam Jesus? Quantas pessoas ouviram nossa boca confessar que Jesus é o Senhor?  Será que é justo nos esbaldarmos na Fonte da Vida que é Jesus, enquanto pessoas morrem de sede sem ter conhecimento de quem é Jesus e do que Ele fez na nossa vida? Isso é justo?
O que temos que fazer é não nos conformar com esta nossa época de novelas quase pornográficas, época de ideologias de gênero, que quer acabar com a família, época de corrupção endêmica, e transformar-nos pela ação da nossa mente para que possamos transformar essas realidades. Fazer uma reengenharia cristã. Moldar o mundo pelos valores do Evangelho, levar as pessoas ao conhecimento da Verdade, do Caminho e da Vida. Falar às pessoas sobre o amor de Deus, sobre o pecado do homem, sobre a Soberania de Deus.
Temos que nos comprometer com a Pregação do Evangelho de Cristo, temos que nos comprometer com os trabalhos missionários! Só assim vamos transformar toda e qualquer realidade que vivemos. Nas bodas de Caná, podemos ver: Onde Jesus está, Ele transforma a situação. Naquela noite, Ele não transformou apenas a água em vinho, transformou uma realidade que tinha tudo pra dar errado. Esse é Jesus. Nosso Senhor que transforma realidades e quer também nos usar para transformar realidades pelo Evangelho.
Vamos estabelecer uma Cultura Cristã nos ambientes que vivemos. Sem sermos invasivos. Fazendo da mesma forma que Jesus e os apóstolos: Pelo amor.
A Cultura Cristã é uma Cultura de amor!

Postagem em destaque

Estabelecendo a cultura cristã

Estabelecendo a  Cultura Cristã Existe uma passagem na Bíblia que gosto muito de ler, de refletir e de orar: “E não vos conformei...